3 de fevereiro de 2012

De-us

O bicho-homem foi buscar a Deus,
numa caixinha de fósforos usadas.
O que encontrou foram apenas
meia dúzia de fósforos queimados.

Com os palitos, desenharam a cinza
Da cinza planejaram os homens
Dos homens viram pequenos sonhos
Caídos em falsos deuses.

Nesse momento Deus se zangou
- Por que me procuram aí
Numa casa de velas mortas
Num terreno de berração?

Foi então que se ouviu Deus
E puderam ve-lô quem de verdade ele era
- O Senhor me lembra uma pessoa
Uma pessoa que chamei de Deus.

Kleberson M.

2 comentários:

Célia disse...

Incrível sua analogia! Parabéns!
Abraço, Célia.

Ana Paulla disse...

Maravilhoso esse poema! adorei, vou seguir seu blog, passe no meu e se gostar siga-me se quiser =)

http://atrento.blogspot.com/