11 de outubro de 2011

Pra sempre

Cada coisa de uma vez. Oxalá, meu pai, escuta um pouco o seu velho-burguês-cosmonauta. Cada coisa, de uma vez. Assim mesmo, não sou e aguento muitos detalhes de uma vez, não aprendi a ser ágil e menos ainda muito receptivo, mas tudo bem. Fazer o que me der na telha? Talvez. Mas uma única certeza: fazer tudo, como se não existisse um amanhã. E de fato não existe. Tudo é ilusão. Pressupor as consequências, pode sim nos livrar de grandes constrangimentos e contravenções, mas viver em função disso, pode mesmo nos retirar da ordem natural da vida que é começar, errar e começar de novo.

Se o pra sempre, sempre acaba, por qual motivo não devo tentar? Gosto da sensação de crer fielmente que nada vai acabar, mesmo tendo a consiência de que é uma mentira alimentada pelo meu ego, mas assim mesmo, gosto de eternizar as coisas. A gente passa a vida toda buscando uma satisfação e queremos que ela nos acompanhe em todos os momentos de nossas vidas, vamos por assim dizer, até a nossa morte. Quando pensamos que é para sempre, podemos investir com tudo, sem medos e reservas. Podemos exagerar nos afetos, nas conversas nos toques. Se um dia chegar o fim do para sempre, a dor será menor, pois teremos a plena consciência de que fizemos o possível e o impossivel e se é hora de virar a página, conseguiremos facilmente, pois só quem viver incondicionalmente pode dizer que viveu.

Deviamos nascer assim: prontos para as maiores aventuras do mundo, mas o máximo que conseguimos é sair de um útero cheio de afetos de muito cuidado, muito zelo e nem um pouco de preparação para as aventuras do mundo. Útero de mãe tinha que ser um porcento igual ao mundo aqui fora, só assim, ao abrirmos o nosso primeiro berreiro, atestaríamos que estavamos, mesmo que entre lágrimas, preparados para todas as coisas da vida, mas não é assim e a gente vai riscando as primeiras folhas. Entre os primeiros passos, os tombos. Das lágrimas, um riso gostoso. Depois que cresce, do tapa na cara, um ódio de arrancar um furacão de ordem.

Pra sempre, é um imperativo de acorda para a vida; vai a luta e viva. Não tenha medo das coisas, por mais estranhas e assustadoras que sejam. Ficar parado nos abismos de nós mesmo não conforta e não coloca fim a nada. Viver, ultrapassa as barreiras e antes que seja o fim, compreenderemos, se assim for de todo nosso merecimento, que há enganos, há outras coisas. Teremos prejuizos morais e imorais, mas isso é bom. Revela que não somos santinhos-de-barro.

Dance, cante, ria... Escreva, leia, declame. Sorria, ame, se entregue... Pode chorar também, se desesperar, sentir ódio. Mas sabe de uma coisa? Misture tudo isso e mais coisas que ache pertinente. Não se prive, viva um pra sempre momentaneo em sua vida. Mais vale um pra sempre de coisas boas frustradas que durem minutos, horas, dias e até alguns anos de que de detalhes negativos investidos para um pra sempre, quase eterno.

19 comentários:

hrdoblush disse...

nada é pra sempre :(

http://www.hrdoblush.com/

Maíra Cintra disse...

Acho que já passai por aqui e já te disse que seu blog é muito bom né! rs
Mas digo de novo... parabéns!
Voltarei mais vezes
Bjo
mairacintra.blogspot.com

Mauricio disse...

O desabafo em público sempre vale a pena

Ri disse...

Adorei o post... parabéns pelo blog... :)

Tami Freitas disse...

adoreeeei
visita o meu http://entrerendasepaetes.blogspot.com

*May Lopes disse...

Era só pra seguir,mas não resistí e lí o texto.Muito lindo!Pelo jeito não vou me arrepender de ter te seguido!
Beeijos!

Karla Hack dos Santos disse...

Não dá para deixar de saborear os instantes deliciosos da vida!

;D

Marijleite disse...

Meio complexo isso de "viver" ,né?!
Podemos fazer o que quisermos,mas a questão é: teremos força para aguentar as consequências ?
No fim;tudo é relativo.

Paulo Ricardo Pertusier Fogaça disse...

Afinal, o que é uma imensa felicidade, do que um conjunto de pequenas alegrias?
http://www.cliqueparafechar.blogspot.com/

Diogo disse...

Parabéns pelo texto, ótimo jogo de palavras e muito bem elaborado!

Diogopensamentos.blogspot.com

Kiko Lemos disse...

Nada dura para sempre, precisamos aproveitar cada minuto que temos seja com amigos, com uma companheira, família ou até mesmo sozinhos.

Grande abraço

Bafonique disse...

Tudo!
É isso aí!
\o/

Matheus disse...

Se nascêssemos preparados para tudo não haveria graça em viver. Ser humano é participar do glorioso desafio coletivo de aprender tudo sobre tudo e para isso é preciso que nada saibamos de princípio.

Um abraço.

http://pelotaonline.blogspot.com/

BLoG do CHARQuE disse...

Se vc deixar de curtir? qual graça de sua vida? nenhuma né!


belo texto!


http://blogdocharque.com/

Raquel S. Ramos disse...

Que texto incrível, acho que todos preferem pensar que algumas coisas são pra sempre para que tais coisas possam ser vividas.

Nação Esmaltada disse...

Lindo texto, amo as coisas que vc posta aqui, além de esmaltes também gosto mt de textos, poesias e afins. beijos

http://nacaoesmaltada.blogspot.com/

André Narciso disse...

Ótimo texto...

Rock in Culture disse...

Que trash isso e estas certo nada é pra sempre mas muitos pensam que tudo é para sempre

André Narciso disse...

Nada é eterno,se fosse não teria graça.