23 de abril de 2012

Poeminha de Mauricio

Eis a névoa branca
Por detrás do fulgido sol
Eis o menino
Por detrás do rouxinol
Entoando, uno e singular
As veredas por onde há de passar
Eis, vejam ele vir
Antes que tenha que partir
O menino a sonhar
Até o próximo luar.

Um comentário:

Célia Rangel disse...

O canto puro e belo de um menino sempre nos encanta!
Abraço, Célia.