23 de agosto de 2011

É ele

“Como sempre eu estive, não tenho medo de ficar por mais algum tempo esperando. Não, eu não chorava mais com as suas fugas. Fui acostumando, me alimentando dessas ausências que um dia eu sei que será ressarcida com a presença daquele que a tanto tenho aguardado. Se ele tem medo? Digo que sim. Tem medo do que podem dizer, mas tem mais medo do que pode sentir quando certificar que é verdade tudo aquilo que está nos empurrando um ao encontro do outro. Se esse dia, que acredito que logo vai chegar de fato acontecer, terei aquela paciência de ensinar cada coisa nova que condiz apenas para o nosso estado de vida. Sei apenas que as pernas vão tremer e os lábios vão dizer repetidas vezes que tudo aquilo não pode acontecer. Defenderei os fatos; o amor pode e deve acontecer da maneira que ele quiser. A gente não pode mais é esquivar-se dele quando ele aparecer em frente ao meu coração e dizer: é ele. E quando ele aparecer fronte a sua cara de coitado e dizer: é ele. Percebe? Somos nós. Um e outro que podemos ser agora, mas se quiser mais um tempo, te dou todo aquele tempo que precisar. Se não for aqui e agora, será lá e depois e depois…”

7 comentários:

Ri disse...

Adorei o seu blog... chei de personalidade, sentimento e criatividade.
Parabéns!!!

:)

Raul disse...

Bom blog..

palavras sinceras e bom conteúdo..

Day' Anna Arantes disse...

Parece que um ex escreveu pra mim..me senti com um nó no coração agora rs

parabens pelo blog!

um beijo! =*

Gustavo disse...

Suas palavras são as mesmas de sempre, porém usadas com profunda sabedoria. Muito bom. Parabéns!

Parcelas de Pizzicato disse...

Posso dizer? Maravilhoso...

Um Pouco Sobre Isso disse...

Parabéns pela sensibilidade poética!
Seu blog está ótimo, tudo de muito bom gosto. Estou seguindo e sempre que puder volto pra comentar!
Esperamos você no Um Pouco Sobre Isso!
http://umpoucosobreisso.blogspot.com/
Siga-nos

lollyoliver disse...

Nossa, perfeito, maravilhoso.. Amei!
http://www.lollyoliver.wordpress.com/