11 de agosto de 2013

Feliz dia de merda

Hoje só quero desejar o pior feliz dia dos pais do mundo. Sim. Depois de 23 anos de existência, eu tenho que agradecer ao pior cara que fez a coisa mais errada possível, servir apenas de um saco de espermatozoides para o úterozinho da minha mãe que ainda era adolescente. Parabéns papai nada querido, hoje é o seu dia e eu vim até aqui apenas para te atacar, mesmo sabendo que você não vai ler, mas só de saber que coloco pra fora a ânsia que tenho de você, já é o suficiente.

Obrigado por me fazer lembrar que você esteve sempre ausente; obrigado por não encontrar nenhuma fotinha antiga com você do meu lado. Sim, você cumpriu bem o seu papel de o pai mais bosta do mundo. Obrigado por eu não lembrar de uma vez se quer de você ter me levado para o médico e por eu não se lembrar de você em nenhuma das minhas festinhas infantis de aniversário. Obrigado por me mostrar que eu só tenho coisas ruins a te dizer e não te desejar coisa boa porra nenhuma. Obrigado por me fazer vir e escrever um monte de asneira e ficar parecendo um revolto por aí. Obrigado papai nada querido, por me mostrar que tive que aprender a ser um adulto sozinho, sem um homem do meu lado. Sim. Hoje reconheço que isso me fez muita falta, pois tios não são pais; padrastos não são pais; os melhores amigos, mesmo que estejam nos momentos mais importantes de nossas vidas, não são pais.

Agradeço por ainda não saber dirigir e saber que se um dia eu aprender, não vai ter sido você que ensinou. Obrigado por eu saber que não gosto de te ver de vez em quando, pois você é um dos seres humanos mais patéticos e hipócritas do mundo. Sim, papai, você está entre todos aqueles que considero uma bosta na humanidade.

Não estou generalizando, afinal de contas, já vi muita gente por aí com os melhores pais do mundo. Alguém que eles se sentem motivados a dar uma ligada e desejar um feliz dia dos pais, mas eu não. Não quero te desejar nada. Não quero te ligar. Não quero te ver. Não quero nada que venha de você. Sinceramente, só agradeço porque estou vivo e não é graças a você.


Você talvez nunca tenha me visto chorar nessa vida. Você com certeza nunca ouviu minhas noites de tosse. Você não viu as minhas brigas com minha mãe, irmã e veio me puxar às orelhas, você simplesmente cuspiu e ainda cospe suas regrinhas moralistas fajutas algumas poucas vezes quando resolve aparecer e eu sei que não quero que apareça e por isso não te peço nada. Já pedi. Nunca tive. Já quis. Você nunca apareceu. Agora, a única coisa que me conforta é saber que cresci e não foi graças a você. Pai, um vai tomar no meio das beiradas bem profundo. Sim, sou revoltado na vida, mas pior que isso, sou um ser em pedaços, pois uma parte de mim vai junto com esse textinho negativo que faço a seu respeito, mas prefiro ficar sem uma parte do que fingir que você é a melhor coisa do mundo, pois não é e você é um merda!

Um comentário:

Alex Rodrigo Leite disse...

Senpre leio os teus textos, e acho divinos, esse sobre seu pai me tocou pq eu tenho meu pai presente e não vivo sem ele. Devo imaginar o quanto sua vida poderia ser mais fácil se ele estivesse do seu lado. Você perdeu algo que nunca teve... E eu tenho medo de perder tudo que tenho que é meus pais...
Parabens!!!